Sonhos

Sonhar é sempre bom, seja acordado ou dormindo. Mas o interessante é que estimular essa sequência de mensagens que ocorrem durante o sono, ajuda a decifrar nossas emoções. Criador da psicologia analítica, o psiquiatra Carl Jung analisou mais de 80 mil sonhos, seus e relatados por seus pacientes. Mantinha um diário sobre os próprios sonhos, no qual desenhava personagens oníricos. A observação de elementos comuns a um sonho e outro, ajudou a formular o conceito de inconsciente coletivo: uma espécie de arquivo psíquico que guarda memórias de gerações anteriores acumuladas ao longo da evolução humana.
 
 
Capa Versão A.indd
 

Sonhos e Arte – Diário de Imagens

 
O livro Sonhos e Arte – Diário de Imagens (Primavera Editorial, R$ 144), traz textos sobre a abordagem junguiana dos sonhos, exercícios para se lembrar das narrativas oníricas e fazer associações, além de orientações e espaço para anotar e desenhar as próprias experiências de maneira organizada. Para estimular o sonhador, o livro traz reproduções de trabalhos surrealistas do artista plástico Antônio Peticov. Em conversa com as autoras, Irene Gaeta, psicóloga clínica há 30 anos, analista da Associação Junguiana do Brasil (AJB), filiada à International Association for Analytical Psychology – IAAP, doutora em Psicologia PUC/SP com pesquisa em técnicas expressivas na prática clinica, coordenadora Psicoterapia Junguiana UNIP (abaixo a esquerda) e Marisa Catta-Preta, psicoterapeuta junguiana, há 25 anos, e mestre em psicologia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) em pesquisa sobre sonhos e sono; autora de livros e artigos relacionado a sonhos (abaixo a direita), buscamos compreender como o sonho pode ajudar a nos conhecer melhor e entender nossas emoções.
 
Irene Arcurimarisa catta preta
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
lembrar do sonho
 

Lembrar dos sonhos é importante

 

  • “A atenta observação dos sonhos – decodificando, escrevendo e compartilhando suas imagens – abre um campo inexplorado, permitindo uma análise além do consciente”, explica Irene Gaeta Arcuri. Ela conta que, na Antiguidade grega, eles eram utilizados para curar doenças. “Agora, no mundo atual, os sonhos são utilizados pela psicologia com o mesmo objetivo”, associa.
  • sonhos sem sentido

  • A única diferença é que essa sabedoria imagética precisa de algum exercício para ser acessada – estresse, insônia e ansiedade são inimigos de um sono regenerador, que possibilita o contato com o inconsciente com mais naturalidade. Por isso, há quem diga que não sonha com nada; não recorda o que sonhou; ou julgue o sonho sem nenhum sentido. E tais mensagens vão perdendo importância, sendo deixadas de lado como se não tivessem nada a acrescentar. “Mesmo assim, o inconsciente insiste em oferecer oportunidades de consciência, enviando informações e procurando um símbolo mais acessível ao sonhador”, garante Irene.
  • sonhos ludicos

  • De acordo com Marisa Catta-Preta, no consultório, a sequência de imagens pode ser utilizada como um meio de acesso ao inconsciente. “É um instrumento de trabalho, um raio X da alma por meio do qual é possível observar questionamentos que têm de ser elaborados para resolver processos cotidianos”, diz.
  • Irene completa: “As representações que os sonhos nos trazem referem-se aos conteúdos que evitamos, não compreendemos ou ignoramos”. De acordo com a psicologia analítica de Carl Gustav Jung (1875-1961), essas manifestações são produzidas pelo self, o centro da nossa psique. “E têm uma linguagem simbólica elaborada diariamente. Funcionam como se o nosso inconsciente oferecesse uma visão mais abrangente, um balanço, um ensaio de possibilidades e, a partir disso, podemos olhar uma questão e manter um foco”, comenta Marisa.
  • Podem conter lembranças que nos levam ao cerne da questão, inclusive. “Nossos comportamentos podem ser a ponta de um iceberg e nossos sonhos nos levam às águas profundas, onde o problema começou”, revela Marisa.
  • sonhar-com-prisao-300x225

  • Para exemplificar, a autora conta o relato de uma paciente que sonhou que estava numa cadeia realizando uma pesquisa e, de repente, começava uma rebelião. Ela arriscava-se a fugir, mas não conseguia e, pela janela, olhava sua mãe e seu filho do outro lado da rua. Quando procurou sair, um ladrão tentou segurá-la. Ela o empurrou, e ele caiu em um buraco. A paciente despertou assustada. “Com base na análise de uma série de sonhos, foi possível perceber que essa paciente estava aprisionada a alguma situação, a rebelião representava conteúdos que ela fingia não ter visto e, por fim, chegou-se à associação de que o sonho tinha a ver com a o abandono de seu pai, quando ela tinha 6 anos”, explica Marisa.
  •  
     
    interpretação de sonhos
     
    ­

    Crie o hábito

     
    Lembrar do sonho é um questão de hábito, afirmam as profissionais. As psicólogas Irene Gaeta Arcuri e Marisa Catta-Preta estimulam o leitor a fragmentar o sonho. Dessa forma, fica mais fácil para os iniciantes encontrar possíveis significados. E alguns itens devem ser observados. Esse exame é aprofundado quando realizado com a ajuda de um especialista. Porém, o hábito de anotá-los é uma maneira de iniciar um resgate desses sinais. “Por si só, os sonhos são salutares”, defende Marisa.
     

    Roteiro

    sonhos agitados

  • Sonho: inicie a atividade colocando-os em ordem numérica, sonho 1, sonho 2 e assim por diante.
  • Tema: como percebeu o tema, parecia uma história sobre um amigo, trabalho, medo etc…
  • Cenário: onde os fatos ocorrem.
  • Personagens: quem são as pessoas desse sonho, podem ser animais que falam e objetos que se comunicam.
  • Protagonista: quem faz o papel principal.
  • Objetos: quais foram os mais marcantes. Pode ser uma cadeira, um elevador.
  • Cores: há uma cor predominante ou alguma que tenha chamado mais a atenção?
  • Animais: descreva que tipo de animal surge no sonho.
  • Ação do sonhador: como ele age: briga, corre, descansa, observa.
  • despertar com emoçòes

  • Números: quais aparecem de forma direta ou indireta. Exemplo: três casas, quatro amigos.
  • Emoção: qual predomina no sonho: medo, raiva, paixão.
  • Meio de transporte: o tipo de veículo que aparece, sua posição e velocidade.
  • Emoção ao despertar: qual sentimento permaneceu pós-sonho.
  • Tipo de sonho: pequeno, grande, pesadelo, premonitório.
  • Imagem extrarrealidade: podem ser seres transpessoais, como símbolos religiosos, ou objetos que não são encontrados no cotidiano.
  • Final: descreva como terminou o sonho.
  •  
     
    interpretação de sonhos
     

    Interpretação

     
    sonhar que está fugindo

  • Temas repetitivos, por exemplo, merecem uma atenção diferenciada. “Se a pessoa sonhou várias vezes com fuga, vale questionar: do que estou fugindo? O que não quero entrar em contato?”, comenta. O mesmo se pode dizer da fantasia recorrente de alguém que está dirigindo um carro e não consegue brecar? “É provável que esteja vivendo alguma situação de vida em que não consegue ir mais devagar, parar, enfim…”, completa. Segundo a psicoterapeuta, essas repetições, geralmente, referem-se a questões para as quais não estamos prestando a atenção, por isso o símbolo insiste em se manifestar.
  • Sonhos perturbadores também têm sua utilidade. “Para Jung, o pesadelo, até pode ser interpretado como algo ruim inicialmente, mas quando analisado tende a indicar algum conteúdo da vida do sonhador que precisa vir à tona”, define Marisa.
  • Carl Jung e os sonhos

  • “Jung dizia que amplificar essas imagens oníricas é uma sempre uma oportunidade de interpretar situações e emoções em busca de uma reflexão”, destaca Marisa.
  • Afinal, as mudanças são constantes e, de maneira consciente, temos visão de coisas que nos beneficiam ou nos incomodam. A especialista comenta que, segundo Marie Louise von Franz, analista junguiana, discípula de Jung, alguns sonhos funcionam como ritos de passagem. “Serviram para que integrássemos em nossas vidas novos acontecimentos e experiências. Com a modernidade, tudo se tornou rápido e abreviado, e o relógio interno nem sempre funciona assim.
  • recebendo o diploma

  • Por exemplo, alguém pode se formar em uma profissão e, apenas anos depois, sonhar que está recebendo seu diploma”, relata. Às vezes, trata-se de um indicativo que só muito tempo depois do ato ter ocorrido a pessoa sente-se realmente preparada e consegue sair da situação de estudante. A autora acrescenta que é comum isso acontecer quando a pessoa muda de cidade, inicia ou termina um relacionamento ou perde muito peso. “O sonho mostra a vida interna da pessoa que pode transcorrer em um ritmo diferente da realidade em que ela vive”, compara.
  •  
     
    sonhos irreais
     
    ­

    Hora de sonhar mais

     
    “Os sonhos têm por objetivo oferecer os caminhos para a solução dos conflitos, fornecendo respostas criativas, inspirações, orientações”, reforça Irene Gaeta Arcuri. Veja como favorecer essa conexão.
    livro-chá-cama

  • Antes de dormir É importante quebrar o fluxo do dia e preparar-se para relaxar Cada pessoa tem seu ritual: um banho tranquilo, uma oração, um chá. Ao deitar-se, busque ficar em silêncio profundo, estabelecendo contato com seu inconsciente, recebendo sinais que podem ser úteis no seu dia a dia.
  • Ao despertar Programe o despertador cinco minutos mais cedo. Acorde, mas fique sem se mexer, relaxe os músculos, mantenha os olhos fechados e a respiração solta. Isso facilita a recuperação das imagens. Muitas pessoas acordam com a memória do que sonhou, mas os símbolos evaporam da mente e a mensagem se perde. Isso acontece devido à agitação em despertar, levantar e sair. Por isso, esses minutinhos a mais são fundamentais.
  • despertar com emoção

  • Durante o dia os flashes do sonho surgiram de repente? Anote o que lembrar! É um exercício diário que vai ganhando motivação. Lembre-se: não é um único sonho que irá desvendar todas as dúvidas, e sim uma série deles que pode apresentar esclarecimentos.
  •  
     
    o despertar
     

    Ampliando a compreensão

     
    A seguir, 4 maneiras de exercitar a familiaridade com as imagens dos sonhos.
     
    lobo-uivando-para-a-lua-cheia

  • 1. Escolha um personagem. Por exemplo: o lobo que aparece no sonho. Comece descrevendo esse animal, o que pensa dele, se é solitário, agressivo ou tem dificuldade em conviver com os outros animais. Tudo isso o sonhador está atribuindo ao lobo, mas são conteúdos seus ainda inconscientes. Esse lobo está representando uma parte solitária do sonhador, que não tem amigos e tem dificuldades nas relações. Objetivo: Identificar o que o personagem no sonho representa na vida do sonhador.
  • meditando num templo

  • 2. Imagine-se sentado e de olhos fechados dentro de um templo sagrado. Procure sentir o bem-estar que esse lugar transmite. Abra os olhos na imaginação e veja um sacerdote se aproximando e trazendo um personagem escolhido por você até sua presença. Pergunte a ele por que participou do sonho. Despeça-se dele e procure observar como se sente. Esse personagem é apenas uma parte sua que está inconsciente e que precisa ser integrada. Saia do templo e volte para seu espaço inicial. Objetivo: Entrar em contato com o complexo do sonho separadamente para poder perceber e sentir com mais clareza quanto ele atua na vida do sonhador.
  • 3. Divida seu sonho em pedaços, escreva cada parte e faça associações. Por exemplo: sonhei que estava em minha casa de praia. Associo minha casa de praia a um lugar de descanso e onde sou feliz. Então, faço a substituição e fica assim: estou entrando em contato com um aspecto meu onde descanso e sou feliz. Objetivo: Mostrar que por meio das associações pessoais podemos compreender melhor o material simbólico dos sonhos.
  • diretor de cinema at work

  • 4. Pense que tem o poder de um diretor de cinema e mude o desfecho de um sonho. Crie o final que quiser e compare com o anterior. Você vai perceber que muitas vezes o inconsciente nos propõe situações simbólicas das quais nem sempre gostamos, mas que são importantes para nosso processo de individuação. Por exemplo: o sonhador separa-se da mãe numa estação de trem. Isso pode indicar que precisa concretizar essa separação simbólica para que possa amadurecer. Por não compreender isso, o sonhador tentaria colocar a mãe dentro do trem. No entanto, nem tudo que parece ruim no sonho é realmente negativo. Objetivo: O inconsciente pode criar soluções diferentes do que estamos acostumados.
  •  
     

     

  • Leia Medicina Tradicional Chinesa.
  • Os sonhos sempre foram importantes, basta se lembrar da Bíblia ou a Torá, onde José foi salvo pela interpretação correta que fez do sonho do Faraó.
  • É muito importante nos conhecermos melhor, isso leva a uma vida mais harmoniosa.
  • Comentários

    Seja Exclusiva
    Receba nossas publicações em primeira mão, cadastre seu email no campo abaixo:

    FECHAR
    Web Design MymensinghPremium WordPress ThemesWeb Development

    E as férias estão chegando…

    festas-de-fim-de-anoNovembro passa tão rápido que quando dermos conta, já será Natal! Pensando em facilitar a vida neste período intenso e corrido, nós aqui na casa da Ana, publicaremos desde dicas para deixar a casa pronta para a grande ceia de Natal e Revellon até como ter as férias sonhadas. Estamos a praticamente 60 dias de 2016!!! Comecem a contagem regressiva...

    Melhor tomar um refresco…

    sombra-e-agua-frescaBem vinda Primavera!!! Mas fala sério, que calor foi esse? Uma amostra do verão em pleno início de primavera. Mas vale para nos prepararmos para o verão. Vem aqui, entre e veja as nossas dicas para o verão e também para a viagem tão esperada e sem gastar muito! verao-sol-e-mar

    Bem vindo na casa da Ana

    na-casa-da-ana-logoQue bom que você veio! Quando nos mudamos para uma casa nova, aos poucos, vamos dando a nossa cara aos ambientes e deixando a casa mais aconchegante e com o nosso jeito... Aqui não é diferente! Na casa da Ana completou 3 meses e já estamos com uma sala de visita nova. Estreamos o cantinho direito com a nova seção "Café com a Ana", assim poderei me sentir mais próxima de vocês e também receber algumas visitas. Adorei a sua companhia, venha sempre!!! Bjs Ana